A revolução do 25 de Abril de 1974 trouxe a Portugal Liberdade, pondo fim a um longo período de Ditadura fascista de 49 anos. Após 1976 houve retrocessos graves no processo desta revolução, patrocinada por partidos reaccionários de direita tendo como aliados algumas famílias Fascistas. Portugal foi caminhando o trilho de uma sociedade capitalista, geradora de profundas injustiças sociais.



Neste blog iremos denunciar os sistemáticos atentados que todos os dias ocorrem às Liberdades, Direitos e Garantias que herdámos de homens e mulheres que lutaram para que fosse possível o maior acontecimento histórico do século xx em Portugal.



domingo, 6 de dezembro de 2009

História do Movimento Democrático de Mulheres

Os "Filhos de Abril" em defesa de uma Democracia avançada e progressista tem como aliado de classe para intervenção em Paredes o MDM.
Este movimento de Mulheres deve e vai ser aqui promovido como um movimento imprescindivel a Paredes, que desenvolve uma activa intervenção na luta pela resolução dos problemas concretos das mulheres, em defesa da igualdade e emancipação, pela melhoria das condições de vida e progresso social.

Documento do MDM:

O MDM é uma associação de mulheres cujas raízes se encontram nos antigos movimentos femininos, e que surge das Comissões eleitorais de mulheres, criadas em 1968 no seio do Movimento de Oposição ao regime de Salazar. Após as eleições, as Comissões transformaram-se, por decisão unânime das mulheres que as compunham, no Movimento Democrático de Mulheres

– MDM.
O Movimento Democrático de Mulheres - MDM é uma associação de mulheres cujas raízes se encontram nos antigos movimentos femininos, tais como a Liga das Mulheres Republicanas (1909-1919) ou o Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas (1914-1947).

Surge das Comissões eleitorais de mulheres, criadas em 1968 no seio do Movimento de Oposição ao regime de Salazar, durante o período das eleições para os deputados à Assembleia Nacional.Após as eleições, as Comissões transformaram-se, por decisão unânime das mulheres que as compunham, no Movimento Democrático de Mulheres – MDM.

Apesar das dificuldades, porque o direito de reunião era proibido pelo governo, o MDM festejou já o 8 de Março de1969, por sua própria iniciativa, constituindo este acto, a primeira manifestação pública, que marca o seu início como movimento feminino.

Desde logo estabelece contactos a nível internacional, passando a ser membro da Federação Democrática Internacional das Mulheres – FDMI – utilizando , então este importante fórum para denunciar a situação das mulheres e do povo português sob o regime fascista.

A 21 de Outubro de 1973, realiza-se o 1º Congresso Nacional do MDM.

A exigência do direito ao planeamento familiar e ao aborto em condições que salvaguardassem a saúde da mulher, figuram, com grande destaque, nas conclusões do Congresso, marcando desde então uma grande preocupação do Movimento na luta pelos direitos sexuais e reprodutivos da mulher.

Após o 25 de Abril de 1974, o MDM tornou-se uma organização legal.

Nessa altura, as suas aderentes participaram em numerosas actividades: Comissões de Moradores, Reforma Agrária, Brigadas de Alfabetização e Educação Sanitária, sempre numa perspectiva de intervenção em defesa dos direitos da mulher.

No plano internacional, o MDM pertence ao Comité Directivo da FDMI. No plano nacional, o MDM integra a secção das Organizações Não Governamentais do Conselho Consultivo da CIDM – Comissão para a Igualdade e Direitos das Mulheres – desde a sua formação em 1977.

Em 1987, o MDM, com a cooperação de outras organizações de mulheres, elaborou um projecto de lei sobre as Associações de Mulheres que algumas deputadas apresentaram na Assembleia da República, no dia 8 de Março de 1987.

Desde 1982 que o Movimento atribui, anualmente, a Distinção de Honra do MDM a mulheres que se destaquem na defesa dos direitos da mulher, quer a nível individual quer colectivamente.

O MDM é ,hoje, o Movimento feminista mais antigo no nosso país. Implantado a nível nacional e na emigração, viu recentemente reconhecido o seu estatuto de parceiro social, objectivo por que se bateu durante muitos anos. Nessa qualidade veio recentemente a integrar o Conselho Económico e Social, que constitui um importante espaço de intervenção.

O MDM é uma organização de mulheres ligado à luta pela plena integração e emancipação das mulheres numa sociedade de paz, justiça e progresso social, liberta da opressão, da exploração e de discriminações.

O MDM tem como objectivos fundamentais:
  • Unir as mulheres independentemente da sua opção política e religiosa, na defesa dos seus interesses como cidadãs, trabalhadoras e mães.
  • Promover uma maior consciencialização das mulheres sobre os problemas políticos, sociais e económicos que, afectando a sociedade portuguesa, são fundamento das discriminações sexistas.
  • Denunciar e lutar contra as discriminações económicas, sociais e políticas e a violência na sociedade, na família e no trabalho que atingem profundamente as mulheres.
  • Lutar pelo direito ao trabalho e pela efectiva aplicação do princípio a trabalho igual, salário igual, pela formação, promoção profissional e cultural das mulheres.
  • Lutar para que sejam criadas condições que garantam às mulheres a possibilidade de conciliar a realização profissional e participação na vida cívica e política do país com a sua vida familiar.
  • Lutar para que a maternidade seja reconhecida na prática como uma função social.
  • Lutar pela aplicação efectiva da igualdade jurídica entre a mulher e o homem.
  • Estabelecer relações de amizade, solidariedade e cooperação com as organizações femininas que, em todo o mundo, lutam coerentemente pela defesa dos direitos das mulheres, por um mundo pacífico e feliz para a humanidade.