A revolução do 25 de Abril de 1974 trouxe a Portugal Liberdade, pondo fim a um longo período de Ditadura fascista de 49 anos. Após 1976 houve retrocessos graves no processo desta revolução, patrocinada por partidos reaccionários de direita tendo como aliados algumas famílias Fascistas. Portugal foi caminhando o trilho de uma sociedade capitalista, geradora de profundas injustiças sociais.



Neste blog iremos denunciar os sistemáticos atentados que todos os dias ocorrem às Liberdades, Direitos e Garantias que herdámos de homens e mulheres que lutaram para que fosse possível o maior acontecimento histórico do século xx em Portugal.



terça-feira, 5 de janeiro de 2010

A água deve ser Pública e não Privada!

Água e saneamento dois serviços públicos! uma só luta contra a sua privatização…


As Freguesias de Paredes e as sua população sai claramente prejudicada pela privatização deste serviço.

A privatização não tornou o seu serviço melhor para os Munícipes, nem sequer trouxe rapidez em fazer chegar as nossas casas, contudo o abastecimento de água e saneamento que a empresa privada Veolia lentamente tem conseguido ligar a rede, é bem pago e a preços impensáveis para as famílias de uma região fustigada pelo desemprego ou pelos baixos salários que recebem, responsabilidade social que deixa de existir quando o objectivo é o Lucro.

É de sublinhar que quando uma empresa privada adquire apoderando-se deste serviço público indispensável e essencial a vida, Ambiente, Saúde, etc.… Deixa de ser público ou seja, de todos nós, passando denominar-se um produto em que este gera riqueza a um punhado de senhores e só acessivel a alguns.

A população de Paredes não foi devidamente informada aquando da concessão pela Câmara Municipal de Paredes à empresa privada Veolia deste tão precioso bem e indispensável à vida das populações.

A luta passa por fazer voltar aos Serviços Municipais este bem Público, para que deixe de ser um negócio.

É de exigência que este serviço seja:
• De Protecção Ambiental
• Acessível a todos
• Os preços adequados a realidade do concelho
• Rapidez na sua ligação a rede de todas as populações do concelho

Até hoje só houve um partido político a defender que o abastecimento e tratamento de águas deva ser Municipalizado ou sistemas criados pelas populações locais como é um facto em Parada de Todeia, Gandra, Sobreira e Recarei.

"Filhos de Abril":
Iremos publicar um texto retirado da candidatura de José Calçada membro da CDU à Câmara Municipal de Paredes que é bem elucidativo:

Água e saneamento básico – Sempre defendemos que a gestão e exploração do sistema de abastecimento e tratamento de águas do Concelho deve voltar para a Câmara, ao mesmo tempo que devem ser mantidos e apoiados os sistemas criados pelas populações e cooperativas locais de Parada de Todeia, Gandra, Sobreira e Recarei. A entrega do abastecimento e tratamento das águas à empresa privada Águas de Paredes, da multinacional francesa Veolia, tem-se revelado um verdadeiro desastre, quer em termos da população abrangida pelo abastecimento, quer em termos dos utilizadores do saneamento. Desde 2001 e até Dezembro de 2007, o nosso Concelho ficou praticamente parado: é esta a “qualidade de serviço” prestado pela Veolia, que, no entanto, os munícipes pagam, e muito. Alguma vez se ouviu uma palavra do PSD, do PS ou do CDS contra este negócio da privatização da água no nosso Concelho? E será que alguém se esquece da vergonha que constituem a ETAR de Castelões de Cepeda e a mini-ETAR de Baltar? E de quanto temos vindo a pagar pela água, pelo saneamento e pelas taxas de ligação? E da mais absoluta falta de apoio nesta matéria às nossas pequenas e micro-empresas?