A revolução do 25 de Abril de 1974 trouxe a Portugal Liberdade, pondo fim a um longo período de Ditadura fascista de 49 anos. Após 1976 houve retrocessos graves no processo desta revolução, patrocinada por partidos reaccionários de direita tendo como aliados algumas famílias Fascistas. Portugal foi caminhando o trilho de uma sociedade capitalista, geradora de profundas injustiças sociais.



Neste blog iremos denunciar os sistemáticos atentados que todos os dias ocorrem às Liberdades, Direitos e Garantias que herdámos de homens e mulheres que lutaram para que fosse possível o maior acontecimento histórico do século xx em Portugal.



quarta-feira, 10 de março de 2010

Associação Moinho no CFPIMM


A convite da turma EFA/NS/E/3 do Centro de Formação Profissional das Indústrias da Madeira e Mobiliário (CFPIMM), a Associação MOINHO participou numa palestra sobre “Ambiente e Sustentabilidade”, que se fez representar por Miguel Correia.
A outra entidade convidada foi o Pelouro do Ambiente da Câmara Municipal de Paredes, representada pela Engenheira Maria João Nunes.
Esta representante da Câmara Municipal, na sua intervenção, realçou a importância da defesa do meio ambiente como factor de sustentabilidade de qualquer comunidade seja internacional, nacional ou local. Aproveitou ainda para falar sobre a política ambiental levada a cabo pela autarquia paredense e os diversos serviços prestado pelo Pelouro do Ambiente.
Em seguida, Miguel Correia tomou a palavra para valorizar o papel das Escolas na formação da consciência ambiental e a importância das associações ambientalistas para o desenvolvimento sustentável. Aludindo à obra do filósofo alemão Hans Jonas “O Princípio da Responsabilidade”, lembrou que um “acto individual tem sempre uma consequência universal, isto é, a responsabilidade no mundo actual não está circunscrita à dimensão do presente e à comunidade local, mas alarga-se à dimensão do futuro, das gerações vindouras e a todo o planeta”.
Depois fez uma resenha histórica da Associação Moinho, as actividades realizadas e os projectos futuros da associação ambientalista lordelense.
De seguida os alunos mostraram e explicaram os trabalhos feitos as partir de materiais recicláveis.