A revolução do 25 de Abril de 1974 trouxe a Portugal Liberdade, pondo fim a um longo período de Ditadura fascista de 49 anos. Após 1976 houve retrocessos graves no processo desta revolução, patrocinada por partidos reaccionários de direita tendo como aliados algumas famílias Fascistas. Portugal foi caminhando o trilho de uma sociedade capitalista, geradora de profundas injustiças sociais.



Neste blog iremos denunciar os sistemáticos atentados que todos os dias ocorrem às Liberdades, Direitos e Garantias que herdámos de homens e mulheres que lutaram para que fosse possível o maior acontecimento histórico do século xx em Portugal.



terça-feira, 16 de março de 2010

IMORALIDADE nas chamadas telefónicas de Solidariedade

É uma vergonha o que se passa com o valor das chamadas telefónicas de ajuda a vítimas de catástrofes.

Vejamos então o que se passa com as ditas chamadas:

      * Cada chamada custa a quem a faz 72 cêntimos (60 cêntimos + IVA).
      * No entanto para as organizações de ajuda no terreno são canalizados apenas 50 cêntimos, ou seja mais ou menos 69% do que pagámos.
      * Os restantes 31% - 22 cêntimos - vão uma parte para o IVA 20% e restante não sabemos bem para quem.

*Assim dos 72 cêntimos que oferecemos temos que:*

  - organizações de Solidariedade recebem 50 cêntimos

  - para os cofres do governo através do IVA 20% 12 cêntimos

  - não sabemos exactamente para quem vai 10 cêntimos

É aqui que achamos haver uma grande IMORALIDADE pois estas chamadas têm o mesmo tratamento por parte das autoridades que qualquer outra chamada de valor acrescentado, como se a pessoa que a efectua estivesse num qualquer concurso que agora por aí proliferam, e não a ajudar quem necessita.

Mais ainda é de estranhar mais uma vez que se fizermos um donativo em dinheiro para qualquer instituição de solidariedade a pessoa ou entidade que o faz vai ter benefícios fiscais em sede de IRS e IRC conforme seja pessoa singular ou colectiva.

É claro que se analisarmos isto apenas por uma chamada, os valores são irrisórios.

No entanto é preciso não esquecer que são muitos milhares de chamadas que estão em questão.

Vejamos um exemplo:

É vulgar ouvirmos, numa qualquer estação de televisão que esteja a patrocinar uma dessas campanhas, que já conseguiram angariar 200.000 euros para uma tal organização. Assim temos que foram feitas 400.000 chamadas que custaram a quem as fez 288.000 euros ou seja mais 44% do que o valor que a organização recebeu, sendo que 40.000 euros (20%) não sabemos exactamente para onde foram e os outros 48.000 euros (24%) foram para o governo através do IVA. Ora olhando para os números acima temos que concordar que o negócio é no mínimo apetecível.

Por isso achamos *vergonhoso e IMORAL* e é obrigação de todos alertarmos para esta situação divulgando-a o mais possível com o fim de que pelo menos o valor do IVA seja retirado ou melhor ainda, seja acrescentado aos tais 50 cêntimos e entregarem não 50 mas 62 cêntimos ás organizações de solidariedade que actuam no terreno.

Em relação aos outros 10 cêntimos é de lamentar como se aproveita o sofrimento de uns e a solidariedade de outros para se fazer negócio.