A revolução do 25 de Abril de 1974 trouxe a Portugal Liberdade, pondo fim a um longo período de Ditadura fascista de 49 anos. Após 1976 houve retrocessos graves no processo desta revolução, patrocinada por partidos reaccionários de direita tendo como aliados algumas famílias Fascistas. Portugal foi caminhando o trilho de uma sociedade capitalista, geradora de profundas injustiças sociais.



Neste blog iremos denunciar os sistemáticos atentados que todos os dias ocorrem às Liberdades, Direitos e Garantias que herdámos de homens e mulheres que lutaram para que fosse possível o maior acontecimento histórico do século xx em Portugal.



domingo, 22 de abril de 2012

Protesto contra a suspensão da CP da ligação Marco de Canaveses-Caíde-Lousada

Mais de duas mil pessoas cortam linha do Douro

Comissão de Utentes e presidente da Camara,  iniciam os discursos , mas, nem em 5 minutos Já o povo estava no meio da linha a bloquear a passagem do comboio que vinha da Régua para o Porto.

 Utentes da Linha do Tâmega , presentes e solidários .

GNR prepara o espectáculo, algo que ninguém acreditou uma vez que para alem de terem de bater no povo tinham que dar algumas nos Presidentes de Câmara, que numa sessão pública, à uma semana atrás tinham ajudado a mobilizar para esta iniciativa.

 
Policia, presidente da Câmara e comissão de utentes tentam fazer com que a população saia da linha
 
Manifestantes, tentam pedir explicações com ânimos bastantes exaltados depois de uma chuva de pedras devido ao comboio ter avançado contra os populares.
 Utentes do comboio que vinha da Régua, brincam com a situação, depois de duas horas presos dentro do comboio. Pedem Vinho e Jantar!
 Situação completamente controlada pelos populares.

Presidente da Câmara do Marco foi impotente para retirar o povo da frente do comboio, chegando mesmo a ser vaiado pela população. O povo unido jamais será vencido! Onde esta o Passos Coelho!Eram frases das muitas que se ouviam.

Este chegou e disse ao povo que esperemos uma resposta da CP e da tutela nos próximos oito dias para conseguir ao fim de duas horas tirar o povo da linha, que ainda assim saíram bastante desconfiados...