A revolução do 25 de Abril de 1974 trouxe a Portugal Liberdade, pondo fim a um longo período de Ditadura fascista de 49 anos. Após 1976 houve retrocessos graves no processo desta revolução, patrocinada por partidos reaccionários de direita tendo como aliados algumas famílias Fascistas. Portugal foi caminhando o trilho de uma sociedade capitalista, geradora de profundas injustiças sociais.



Neste blog iremos denunciar os sistemáticos atentados que todos os dias ocorrem às Liberdades, Direitos e Garantias que herdámos de homens e mulheres que lutaram para que fosse possível o maior acontecimento histórico do século xx em Portugal.



sábado, 7 de julho de 2012

A VÃ TENTATIVA DE AMEAÇA

Filhos de Abril: O povo, na cabeça de alguns e quando lhes convém, é pacifico, quando lhes fazem frente são comunistas , antes fosse verdade . Este SENHOR, não sabe que é um legitimo direito o povo manifestar-se.

SENHOR Camilo Alves Mota, esqueça as Sedes do PCP, tente ir a um especialista para o ajudar a ultrapassar esses pesadelos que tem tido , até porque quando os trabalhadores e o povo em geral é roubado na riqueza adquirida pelo seu trabalho , os direitos que o 25 Abril nos deu são retirados (vingança fascista) quando privatizam serviços públicos e para dar aos gordos do grande capital , quando o povo em geral esta mais pobre , quando a fome e a vergonha do desemprego aumenta de forma brutal é possível que venha a ver revoltas mais violentas do que aquelas que o Presidente e as vedetas dos Deputados deste Governo têm tido.

A VÃ TENTATIVA DE AMEAÇA

Um pré-anunciado candidato do PSD a dirigir estruturas regionais e sub-regionais da Saúde escreve quinzenalmente n´O Progresso de Paredes. Camilo Alves Mota, médico, escreveu a 6 de Julho (“ A Cigarra, a Formiga e a Pesada Herança”) e transcrevo uma parte da sua crónica que significativamente está publicada em negrito:

Moções de Censura na Assembleia da República ou arruaças e agressões como aconteceu na Póvoa de Varzim ao Presidente da República e ao Ministro da Economia na Covilhã são práticas comuns dum Partido Comunista que se começa a esquecer do que lhe aconteceu no pós 25 de Abril quando as suas sedes foram assaltadas e queimadas por utilizar hoje os mesmos métodos violentos dessa época: a Sabedoria Popular diz: ”quem com ferros mata com ferros morre”.

Sem procurar beliscar o direito á liberdade de expressão do conhecido político de Aguiar de Sousa, concelho de Paredes, estranha-se o tom radical, que cheira a tentativa serôdia de ameaça de violência. E digo tentativa, porque para ser ameaça lhe falta razão, conteúdo, substrato.
Para unir as hostes laranja em momento difícil, de desorientação e completo afastamento dos interesses populares, Camilo Mota socorre-se da receita passada de outras curvas da história, com barricadas ideológicas fixas e a política da moca e da impunidade.
Desconhece o autor citado o percurso decorrido. A Cigarra (e a Formiga) vive em Estado de Direito, com liberdades, direitos e deveres constitucionais. Se o Partido Comunista lhe atormenta o sono, quem senão um médico para atalhar o desconforto?

CR 

 ler em : A VÃ TENTATIVA DE AMEAÇA