A revolução do 25 de Abril de 1974 trouxe a Portugal Liberdade, pondo fim a um longo período de Ditadura fascista de 49 anos. Após 1976 houve retrocessos graves no processo desta revolução, patrocinada por partidos reaccionários de direita tendo como aliados algumas famílias Fascistas. Portugal foi caminhando o trilho de uma sociedade capitalista, geradora de profundas injustiças sociais.



Neste blog iremos denunciar os sistemáticos atentados que todos os dias ocorrem às Liberdades, Direitos e Garantias que herdámos de homens e mulheres que lutaram para que fosse possível o maior acontecimento histórico do século xx em Portugal.



sábado, 18 de agosto de 2012

Cartaz colocado na porta da extensão de saúde da livração (Marco de Canaveses), uma espécie de volto já

Filhos de Abril; Este cartaz colocado na porta da extensão de saúde da livração (Marco de Canaveses), uma espécie de volto já numa tradicional loja de comércio de uma pequena aldeia. O cangalheiro da Livração vai ganhar muito dinheiro com as medidas do Governo PSD/ CDS



Comunicado do PCP

A Extensão de Saúde da Livração, na freguesia de Toutosa, serve cerca de 4500 utentes provenientes das freguesias de Toutosa, Santo Isidoro, Constance, Banho e Carvalhosa e o lugar de Selala, da freguesia de Vila Caíz, do concelho de Amarante.

Esta Extensão está integrada no Centro de Saúde de Marco de Canaveses, o qual sofreu recentemente obras de beneficiação.

O PCP tem conhecimento de diversas queixas de utentes da Extensão de Saúde da Livração (CS Marco de Canaveses), referindo a sua impossibilidade de aceder à prestação de cuidados médicos devido ao encerramento anormal das instalações, o que acontece durante um dia e meio, como refere o cartaz colocado, surpreendentemente, na porta, como se de um estabelecimento comercial se tratasse e os utentes fossem uns meros clientes.

Tal procedimento não é aceitável, mostra falta de respeito pelos direitos mais básicos dos utentes e obriga a que se tomem medidas para garantir o integral funcionamento desta Extensão de Saúde.

Importa referir também que, de acordo com informações recolhidas, há utentes que esperam três meses por uma consulta.

O PCP tem razões para desconfiar que esta grave situação é mais um esquema, como muitos outros, que ao longo dos últimos anos os Governos PS, PSD e CDS, que em nome da contenção orçamental, têm vindo a destruir este imprescindível Serviço de Saúde de proximidade.

O PCP vai estar nesta luta com os utentes da Extensão de Saúde da Livração, como já o fez no passado, em que os utentes vivem a difícil situação da falta de médicos que assegurem o serviço público a que a toda a comunidade tem direito.