A revolução do 25 de Abril de 1974 trouxe a Portugal Liberdade, pondo fim a um longo período de Ditadura fascista de 49 anos. Após 1976 houve retrocessos graves no processo desta revolução, patrocinada por partidos reaccionários de direita tendo como aliados algumas famílias Fascistas. Portugal foi caminhando o trilho de uma sociedade capitalista, geradora de profundas injustiças sociais.



Neste blog iremos denunciar os sistemáticos atentados que todos os dias ocorrem às Liberdades, Direitos e Garantias que herdámos de homens e mulheres que lutaram para que fosse possível o maior acontecimento histórico do século xx em Portugal.



domingo, 16 de março de 2014

Ucrânia - "verdade" escondida pelo Ocidente

Filhos de Abril:
Da nossa parte, expressamos, sim, a nossa solidariedade ao povo ucraniano e o pleno respeito pelas suas liberdades democráticas e pelas suas decisões e opções soberanas quanto ao presente e ao futuro, assim como às justas reivindicações e aspirações de todos aqueles que desejam um efetivo desenvolvimento de relações de cooperação, mutuamente vantajosas entre os povos de toda a Europa, no respeito da soberania e independência do povo ucraniano.

A realidade comprova que as aspirações do povo ucraniano a ver melhoradas as suas condições de vida e salvaguardados os seus legítimos direitos nada tem a ver com a assinatura de um tratado de associação e acordo de livre comércio com a União Europeia.

É evidente que a União Europeia apoia as forças ultranacionalistas, neofascistas e xenófobas, promove a ingerência e o condicionamento da soberania do povo ucraniano e o legítimo direito desse povo e das suas instituições decidirem da sua política e futuro coletivos.

Com a intenção de integração capitalista europeia comunidade internacional, pretende impor-se ao povo ucraniano o acordo de associação UE/Ucrânia, que comporta objetivos como o livre movimento de capitais, liberalizações e privatizações, o condicionamento da relação comercial com terceiros países ao acordo, a participação da Ucrânia nas operações militares da União Europeia, a cooperação com a Agência Europeia de Defesa, a zona de livre comércio e a transposição do acervo jurídico comunitário.

O que a União Europeia pretende com a sua denominada «política de vizinhança», onde se engloba a denominada «parceria oriental» e a concretização de acordos de livre comércio, é nada mais, nada menos do que o domínio económico e, consequentemente, político ao serviço dos interesses dos grandes grupos económicos e financeiros da União Europeia.

Estas imposições do chamado «acordo com a UE» são acompanhadas das exigências do FMI, de imposição do congelamento dos salários, da redução do défice orçamental e da liberalização do preço do gás, no quadro da concessão de um eventual empréstimo.

Ver video da recente manifestação em Kiev que em Portugal não passou



O FRETE




O jornal “Expresso”, órgão central da alta burguesia nacional, publicou esta fotografia como sendo de um “sniper” dos que andaram a matar pessoas em Kiev.

A verdade, porém, é que este homem é Rostilav Stepanovich Vasiko, 1º Secretário do Partido Comunista da Ucrânia, em Lviv (ou Lvov, em russo). Foi caçado pelos fascistas que dominam a cidade (onde ocorreu o massacre de judeus de 1941). Torturaram-no brutalmente, enfiaram-lhe agulhas sob as unhas, perfuraram-lhe um pulmão, partiram-lhe três costelas e o nariz e tem hematomas por todo o corpo.

À onda fascista que alastra por toda a Europa, quis-se juntar este jornal dito de “referência” (para quem?) a favor da barbárie que sabem ser cometida por quem. O “Expresso” sabe muito bem que esta notícia é miseravelmente falsa, como milhares de outras sobre o acontecimento ucraniano, a que se juntam milhões de outras falsificadas por todo o mundo, na imposição da exploração dos povos.

É uma fotografia muito conhecida, que tem, mais ou menos, servido de denúncia às perseguições nazis que ocorrem em partes da Ucrânia. O jornal de Pinto Balsemão não pode argumentar que ignorava a falcatrua. Sabia dela e cavalgou-a com a “ética” fascista da mentira.



Reservas-ouro da Ucrânia evacuadas secretamente

– Confiscadas pelo New York Federal Reserve?
– Como os ucranianos foram "libertados" do seu ouro pelo governo fantoche
– Um governo de banqueiros, fascistas e oligarcas imposto pelo golpe orquestrado pelos EUA

por Michel Chossudovsky


Um sítio internet russo de notícias, o Iskra (Fagulha) com base em Zaporozhye, na Ucrânia do Leste, informou em 7 de Março que "as reservas de ouro da Ucrânia haviam sido apressadamente transportadas por via aérea para os Estados Unidos a partir do Aeroporto de Borispol, a Leste de Kiev.

Esta alegada remoção aérea e confisco das reservas ouro da Ucrânia pelo New York Federal Reserve não foi confirmada pelos media ocidentais.

Segundo o Iskra News :

Às 2 horas da manhã [7 de Março] um avião de transporte não identificado estava na pista do Aeroporto de Borispol. Segundo a equipe do aeroporto, antes da vinda do avião chegaram ao local quatro camiões e dois minibuses Volkwagen, todos eles sem matrícula de identificação.

Quinze pessoas com uniformes negros, máscaras e armadura corporal saíram, alguns armados com metralhadoras. Eles carregaram o avião com mais de 40 caixas pesadas.


Depois disso chegou um homem misterioso que entrou no avião.
Todo o carregamento foi feito às pressas.

O avião decolou numa base de emergência (emergency basis).

Aqueles que assistiram esta misteriosa operação especial imediatamente notificaram os responsáveis do aeroporto, os quais lhes disseram para não se meterem nos assuntos dos outros.

Posteriormente um telefonema de resposta de um alto responsável do antigo Ministério das Receitas Fiscais (Ministry of Revenue) informou esta noite que, por ordens de um dos novos líderes da Ucrânia, os Estados Unidos haviam tomado a custódia de todas as reservas ouro na Ucrânia. iskra-news.info. Zaporozhye, Ukraine, March 7, 2014, traduzido do russo pelo Gold Anti-Trust Action Committee Inc (GATA) , ênfase acrescentada)

A seguir a esta revelação, o secretário tesoureiro do GATA, Chris Powell, requereu ao New Federal Reserve e ao Departamento de Estado dos EUA que indicasse se o NY Fed havia "tomado a custódia" do ouro da Ucrânia.

Um porta-voz do New York Fed disse simplesmente: "Qualquer indagação respeitante a contas ouro deveria ser dirigida ao possuidor da conta. Você pode contactar o Banco Nacional da Ucrânia para discutir esta informação".

Uma indagação semelhante do GATA, na noite passada, ao Departamento de Estado dos EUA ainda não teve qualquer resposta.

Na noite passada o GATA chamou a atenção sobre este assunto a cerca de 30 jornalistas financeiros e redactores de newsletters "de referência"(mainstream) na esperança confessadamente bizarra de que pudessem também colocar a questão.

1) A primeira regra do jornalismo financeiro "de referência" e particularmente do jornalismo financeiro acerca do ouro é nunca apresentar uma pergunta específica acerca do metal monetário a qualquer dos participantes primários no mercado do ouro, os bancos centrais. Ou seja, quase toda a informação sobre o mercado do ouro é, intencionalmente, na melhor das hipóteses distracção irrelevante e na pior desinformação.

2) A verdadeira localização e disposição das reservas ouro nacionais são segredos muito mais sensíveis do que a localização e disposição de armas nucleares. Chris Powell, Secretary/Treasurer

Gold Anti-Trust Action Committee Inc.

Apesar da informação não confirmada respeitante às reservas ouro da Ucrânia não ter sido objecto de cobertura pelos noticiários financeiros "de referência", a história no entanto foi levantada pelo Shanghai Metals Market, em Metal.com , o qual declara, citando uma informação do governo ucraniano, que reservas ouro da Ucrânia haviam sido "removidas num avião ... de Kiev para os Estados Unidos... em 40 caixas seladas" carregadas numa aeronave não identificada.

A fonte não confirmada citada pelo Metal.com diz que a operação de remoção aérea do ouro da Ucrânia foi ordenada pelo primeiro-ministro interino Arseny Yatsenyuk tendo em vista manter seguras no NY Fed as reservas ouro da Ucrânia, prevenindo uma possível invasão russa a qual levaria ao confisco das mesmas.

No dia 10 de Março, o kingworldnews , um importante blog financeiro online publicou uma entrevista incisiva de William Kaye , administrador do hedge fund Pacific Group Ltd., com sede em Hong Kong, o qual anteriormente trabalhou para a Goldman Sachs em fusões e aquisições.

Os despojos de guerra e a mudança de regime

É significativa nesta entrevista com William Kaye a analogia entre a Ucrânia, o Iraque e a Líbia. Não se deve esquecer: tanto o Iraque como a Líbia tiveram as suas reservas ouro confiscadas pelos EUA.

Kaye: Há agora informações vindas da Ucrânia de que todo o ouro ucraniano foi removido por via aérea, às 2 horas da madrugada, a partir do aeroporto principal, Borispil, em Kiev, e está a ser transportado para Nova York – sendo o presumível destino o New York Fed...

Verifica-se que estas 33 toneladas de ouro valem algo entre US$1,5 e US$2,0 mil milhões. Essa quantia seria um pagamento inicial (down payment) muito lindo para os US$5 mil milhões que a secretária de Estado Assistente Victor Nuland gabou-se de os Estados Unidos terem gasto nos seus esforços para desestabilizar a Ucrânia e instalar ali o seu próprio governo não eleito.

Eric King: "Se os Estados Unidos derrubam Saddam Hussein no Iraque ou Muamar Kadafi na Líbia, parece que há sempre ouro no fim do arco-íris, do qual então os EUA apropriam-se".

Kaye: "Essa é uma boa observação, Eric. Os Estados Unidos instalaram um antigo banqueiro na Ucrânia o qual é muito amistoso para com o ocidente. Ele é também um rapaz com experiência de banco central. Esta teria sido a sua primeira grande decisão: transportar aquele ouro para fora da Ucrânia, para os Estados Unidos.

Você pode recordar que exigências alegadamente logísticas impediram o New York Fed de devolver à Alemanha as 300 toneladas de ouro que os Estados Unidos armazenam. Após um ano de espera, o New York Fed devolveu apenas 5 toneladas de ouro à Alemanha. Só 5 toneladas de ouro foram enviadas do Fed para a Alemanha e não eram as mesmas 5 toneladas que haviam sido originalmente armazenadas no Fed.

Mesmo o Bundesbank admitiu que o ouro que lhes fora enviada pelo New York Fed tinha de ser fundido e testado quanto à pureza porque não eram as barras originais da Alemanha. Se isso é assim, uma vez que exigências logísticas supostamente são uma questão tão grande, como é que num voo, assumindo que esta informação é correcta, todo o ouro que a Ucrânia possuía no seu cofre foi retirado do país e entregue ao New York Fed?

Penso que qualquer um com células cerebrais activas sabe que tal como a Alemanha, a Ucrânia terá de esperar um tempo muito longo e provavelmente nunca verá aquele ouro outra vez . Significa que o ouro se foi". ( KingsWorldNews , March 10, 2014, ênfase acrescentada)

Ver no sítio web oficial do Banco Nacional da Ucrânia a omissão da informação quanto à entrega das suas reservas-ouro:






  • www.bank.gov.ua/control/en/index 


  • Pensamento e Acção




    Nos Estados Unidos
    O fascismo é uma gangrena que ou se corta ou nos mata

    O fascismo não se discute. Destrói-se
    "Há um velho ditado que reza que, toda vez que o capitalismo se vê ameaçado, ele sai para passear com o fascismo".


    O POVO DO LESTE E SUL DA UCRÂNIA LEVANTA-SE CONTRA OS USURPADORES DO PODER EM KIEV, A CORJA FASCISTA, AO SERVIÇO DA UNIÃO EUROPEIA E DOA ADMINISTRAÇÃO AMERICANA